Minha Escolha:
Procure por Tag:
Nenhum tag.
Fique a Par:

Viajante da própria cidade

Certa vez eu entrevistei o Eduardo Fenianos, o nosso famoso Urbenauta - viajante da própria cidade. Aprendi com ele varias coisas legais, como por exemplo sair explorando, à pé, a cidade em que vivemos. Olhar com olhos de turista, comer em lugares nunca imaginados, sentar em praças que jamais percebeu que existiam. E, vamos combinar... Curitiba é uma das capitais brasileiras que atraem mais turistas ao longo do ano. A beleza daqui é famosa, com seus parques verdes, clima friozinho pra ameno e a gastronomia então, nem se fala: a cada dia mais elaborada e surpreendente. O fato é que a capital paranaense é destino certo de estrangeiros e brasileiros. Pra você começar a ser um urbenauta, tem um lugar bem legal que alia turismo, gastronomia e entretenimento. É o Centro Histórico de Curitiba, onde vale a pena tirar um final de semana para se perder pelas ruelas, descobrir monumentos e histórias de vários lugares. E é por lá mesmo que também transborda a gastronomia e o entretenimento. Malabaristas performáticos, palhaços, cantores, instrumentistas, artistas plásticos e atores mambembes, além dos figuras que já fazem parte do folclore como o oil man. Tem um restaurantinho num lugar bem adequado para deliciar-se com a farta mesa árabe e é o meu preferido. Quando o tempo esta bom, eu e meu marido ficamos curtindo todo este espetáculo no deck bem localizado. O Oriente Árabe é um dos restaurantes mais tradicionais funcionando desde 2003 em um casarão com uma vista linda para a Praça Garibaldi, Relógio das Flores e Palácio Garibaldi, o local tem muito mais cultura do que se pode imaginar. Ele já acumula quase 50 anos de funcionamento e foi idealizado e inaugurado por Mohamed Moukhles Jamil Abdul Hak e sua esposa Noria Heraki Abdul Hak, que vieram da Síria para o Brasil no ano de 1950.

O cardápio, que serve as delícias da gastronomia árabe, teve pouquíssimas alterações desde então, mantendo a tradição e originalidade das receitas da dona Noria. Foi ainda o filho do casal, Faissal Abdel Hak, que trouxe outra inovação à frente do negócio que é sucesso até os dias atuais.

Uma das atrações é a apresentação de dança do ventre, afinal eles foram os primeiros a trazer esses shows pra Curitoba. “As dançarinas eram trazidas de São Paulo porque Curitiba não tinha artistas qualificadas para apresentar a dança típica”, conta Fernando Portella, atual administrador da casa que mantém a tradição das noites de sábado. O couvert é gratuito e o estacionamento também.

Eu vou te passar uma sugestão de roteiro: A região concentra muitas atrações e o divertido é realmente fazer a pé. Dentre os locais para visitar estão o Museu Paranaense, que foi o primeiro museu do Paraná e o terceiro do Brasil, a Mesquita Árabe, que fica logo ao lado e ainda a Praça João Cândido, que guarda vestígios dos primórdios de Curitiba, com os muros de uma igreja inacabada dedicada a São Francisco de Paula e iniciada no começo do Século XIX.

Mais à frente você encontra o Palácio Garibaldi, construção, iniciada em 1887, com uma fachada com estilo neoclássico. O local já foi sede do Tribunal Regional Eleitoral e Palácio da Justiça. Em 1988 foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná e até hoje recebe muitos eventos. Vale também uma espiadinha no Relógio das Flores, um presente que a cidade ganhou de joalheiros em 1972. Possui oito metros de diâmetro e as flores que compõem os números são trocadas a cada estação do ano. Tem ainda a Igreja do Rosário, que foi a segunda da cidade e construída por escravos em 1737. Mais pra baixo ainda se encontram o Memorial de Curitiba, Casa Romário Martins, Catedral de Curitiba. Se sobrar fôlego não deixe de ir ao Solar do Barão, que fica no lado oposto da Catedral, mas que abriga importantes e tradicionais centros artísticos: Museu da Gravura Cidade de Curitiba, Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, Centro de Documentação e Pesquisa Guido Viaro, Gibiteca, Sala SCABI, Loja da Gravura, entre outras opções. Depois de toda essa andança a fome vai estar apertada. Volte ao início, sente no Oriente Árabe e peça o rodizio bem servido mas... olho no relógio! A partir das 20h você ainda assiste a um show de dança do ventre gratuito. Só pa constar de seu roteiro, o Oriente Árabe fica na Rua Kellers, 95 (esquina com Dr. Muricy) – São Francisco. Estacionamento próprio e gratuito. Horário de atendimento: Terças a sábados das 11h às 23h. Domingos das 11h às 15h30. Horário delivery: Terça a sexta das 18h30 às 23h. Sábados das 11h30 às 15h e das 18h30 às 23h.

Domingos das 11h30 às 15h.

#gstronomia

© 2023 by Mary Schaffer. Desenvolvido por NScom.