Fique a Par:
Please reload

Procure por Tag:
Minha Escolha:

A maravilhosa Chichén Itzá

June 22, 2017

 

 

Hoje passamos o dia em Chichen-Itza, que fica a quase 200 km da Riviera Maya, onde estamos hospedado. A entrada do parque arqueológico é antecedida por um hotel bem agradável, com vários bangalôs rústicos é um prédio central no estilo hacienda.

 

 

O almoço oferecido nesse hotel é bem fraquinho e tem uma espécie de apresentação de sapateado executado por uma senhoras mexicanas carrancudas, com garrafas de cerveja na cabeça, que depois querem "propinas". 

Depois passamos por uma infinidade de barracas com artesanato bem bacaninha, com preços ótimos, desde que você pechinche. 

 Mas foi super emocionante ficar aos pés da pirâmide de Kukulkan conhecida como ” El Castillo “(o castelo). Quando batemos palmas em frente às escadarias, o eco vem transformado em grasnar de aves. Algo surreal!!!! Ela é uma das novas sete maravilhas do mundo eleito em 2007/07/07, além de toda a magia da história da sombra de Kukulcán, o deus-serpente dos maias, que passeia por Chichén-Itzá durante os equinócios de primavera e de outono, quando noite e dia têm a mesma duração. Em determinada hora desses dias, o sol faz deslizar um rastro de sombra sobre as escadarias. Seu ponto de partida é a principal escadaria da pirâmide, erguida em sua honra. Com base em conhecimentos astronômicos, os degraus das quatro escadarias e da plataforma superior somam 365, número de dias do ano. Além disso, cada um dos lados alinha-se com um dos pontos cardeais e os 52 painéis esculpidos em suas paredes são uma referência aos 52 anos do ciclo de destruíção e reconstrução do mundo, segundo a tradição maia.
Fundada no ano 452, Chichén-Itzá conheceu dias de glória no século X, quando foram construídos o Castelo, o templo dos guerreiros, o jardim das 1000 colunas e a quadra de jogo de pelota, onde estudos de acústica fazem o som sair perfeito a qualquer ponto.

Chichen Itza significa “na boca do poço de Itza”. Nesse lugar super árido, só floresceu graças aos cenotes, poços de água super profundos, onde hoje os visitantes podem tomar banho. No Cenote Sagrado, em tempos de seca, ofereciam-se sacrifícios ao deus da chuva, Chaac.  

 

Share on Facebook
Please reload

Top Trends da próxima estação

1/10
Please reload

© 2023 by Mary Schaffer. Desenvolvido por NScom.